Conheça a Casa da Criança Laura Vicuña

Desenvolvimento do Serviço de Acolhimento Institucional provisório e excepcional para crianças e adolescentes de 0 a 17 anos e 11 meses, de ambos os sexos, que estão sob medida de proteção e em situação de risco pessoal e social, cujas famílias ou responsáveis se encontram temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção.

Sobre Nós

Um dos objetivos específicos da Casa da Criança Laura Vicuña é garantir o direito à convivência comunitária dos acolhidos através do acesso à Escola, Creche ou Centro de Educação Infantil, além de atividades culturais, esportivas e de lazer.

A casa funciona como moradia transitória até que seja viabilizado o retorno à família de origem/extensa. As atividades da Casa da Criança Laura Vicuña são desenvolvidas diariamente, em período integral. No local as crianças recebem atendimento psicológico e psicopedagógico.

São atendidas 12 crianças e 16 adolescentes.

Interlocução com CRAS e CREAS

A equipe técnica mantem relação direta com o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) para acompanhamento dos casos. São informados os acolhimentos e desligamentos imediatamente após o ocorrido, consolidando um fluxo de encaminhamento entre o CREAS e a Instituição.

São realizados estudos de caso juntamente com o Conselho Tutelar, Vara da Infância e Juventude, CRAS e CREAS, para o acompanhamento e a construção do Plano de Atendimento Individual.

Objetivos

  • Oferecer acolhimento provisório e excepcional para até 20 crianças e adolescentes de 0 a 17 anos e 11 meses, de ambos os sexos, inclusive crianças e adolescentes com deficiência, às quais foi aplicada medida de proteção (ECA Art. 101), na modalidade Casa Lar, até que seja viabilizado o retorno ao convívio com a família de origem/extensa ou, na sua impossibilidade, o encaminhamento para família substituta;
  • Acolher e garantir proteção integral para crianças e adolescentes;
  • Qualificar a oferta do serviço por meio da promoção da capacitação sistemática dos profissionais responsáveis pela oferta dos serviços;
  • Contribuir para a articulação da rede socioassistencial, dos demais órgãos e das demais políticas públicas;
  • Promover acesso à rede socioassistencial, aos demais órgãos e às demais políticas públicas para garantir o desenvolvimento integral da criança, adolescente e suas famílias;
  • Oportunizar o acesso às informações sobre direitos e sobre participação cidadã, estimulando o desenvolvimento do protagonismo dos usuários.

Metodologia

O serviço de acolhimento ofertado pela Casa da Criança Laura Vicuña é alinhado junto aos eixos e orientações técnicas dos serviços de acolhimento, visando um atendimento qualificado e eficaz no que diz respeito a garantia da proteção integral, com foco no direito à convivência familiar e comunitária das crianças acolhidas. Desta forma as ações desenvolvidas pela instituição estão voltadas para oferecer um ambiente de qualidade, respeito e dignidade, com iniciativas voltadas ao desenvolvimento biopsicossocial de cada acolhido.

Para tanto, o serviço possui ações visando o restabelecimento e preservação dos vínculos familiares e comunitários, através do acompanhamento psicossocial da criança e adolescente e sua respectiva família, da promoção de atividades de cultura, esporte e lazer que visem a participação na vida da comunidade local.

As Casas Lares contam com o apoio e a supervisão de uma coordenação e uma equipe técnica. O serviço é organizado segundo os princípios: diretrizes e orientações do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente); das orientações técnicas dos serviços de acolhimento para crianças e adolescentes; do Plano Nacional de Promoção, Proteção e Defesa dos Direitos de Crianças e Adolescentes à Convivência Familiar e Comunitária e da Tipificação Nacional dos Serviços Socioassistenciais.

O serviço é oferecido em duas unidades residenciais, com capacidade de até 10 crianças e/ou adolescentes por Casa Lar, sendo que cada casa conta com um cuidador residente, responsável por estabelecer a rotina do núcleo familiar, juntamente com os acolhidos. São estabelecidas rotinas mais próximas ao ambiente familiar, promovendo hábitos e atitudes de autonomia, autocuidado e interação social com pessoas da comunidade, garantindo cuidado, proteção e provimento das necessidades básicas do acolhido. Nesta modalidade de acolhimento as crianças têm como referência um(a) cuidador(a) residente, prestando cuidados individuais e personalizados, favorecendo a independência e autonomia dos acolhidos, de acordo com sua faixa etária.

A Casa possui profissionais de acordo com a Tipificação Nacional dos Serviços Socioassistenciais e a Norma Operacional Básica – NOB-RH/SUAS, com ações voltadas para a capacitação contínua de seus funcionários no que diz respeito à compreensão do serviço de acolhimento institucional e aos cuidados básicos com as crianças e adolescentes. Desta forma, o serviço oferecido almeja reafirmar o compromisso social e humano com a infância e a juventude, pela garantia da proteção integral, de seu desenvolvimento biopsicossocial e da preservação dos vínculos familiares e comunitários.

Galeria de Imagens

Contato

As Obras Sociais da Fazenda da Esperança estão prontas para te atender, seja por e-mail, telefone, WhatsApp ou aqui pelo site. Deixe uma mensagem clicando em “Fale Conosco. Retornaremos em breve.

Veja nosso trabalho pelas redes sociais

Seguindo nossas redes sociais você fica por dentro de todas as novidades, projetos e atividades da Fazenda da Esperança no Brasil e no mundo.

X